segunda-feira, 4 de maio de 2009

O FECHO ÉCLAIR

Recebido por e-mail.
Se isto for verdade, podemos começar a pensar em "fechar a loja"...


VOTAÇÃO NO PARLAMENTO EUROPEU NO DIA 5 DE MAIO DE 2009

Todos os que têm um site ou blog, bem como todos aqueles que usam o Google ou o Skype, todos aqueles que gostam de expressar as suas opiniões livremente, investigar o que lhes interessa da forma que entendem, seja para questões pessoais, profissionais ou académicas, todos os que fazem compras online, amigos online, ouvem música ou vêm videos...poderão, em breve, ver-se impedidos de o fazer.

Milhões de europeus dependem da internet, quer seja directa ou indirectamente, no seu estilo de vida. Tirá-la, limitá-la, restringi-la ou condicioná-la, terá um enorme impacto naquilo que fazemos. E se um pequeno negócio depender da internet para sobreviver, torná-la inacessível num período de crise como o que vivemos não pode ser bom.

Pois a internet que conhecemos está em vias de extinção através das novas regras que a União Europeia quer propôr no final de Abril. Segundo estas leis, os provedores de serviço, ou seja: as empresas que nos fornecem a internet, PT, Zon, Clix entre muitas outras, vão poder legalmente limitar o número de websites que visitamos, além de também nos poderem limitar o uso ou subscrição de quaisquer serviços que queiramos, de algum site.

As pessoas passarão a ter uma espécie de pacotes de internet parecidos com os da actual televisão. Será publicitada com muitos "novos serviços" mas estes serão exclusivamente controlados pelo seu fornecedor e com opções de acesso a sites altamente restringidas.

Isto significa que a internet criará pacotes de acessibilidade que não se adequam ao uso actual que lhe damos hoje.

A razão é simples:
Hoje a internet permite trocas entre pessoas que não são controladas ou promovidas pelo intermediário (o estado ou uma grande empresa), e esta situação melhora de facto a vida das pessoas mas força as grandes corporações a perderem poder, controle e lucros. E é por isso que estas empresas forçam os políticos "amigos" a agirem perante esta situação.

A desculpa é a pirataria de filmes e música, mas as verdadeiras vítimas seremos todos nós, a democracia e a independência cultural e informativa do cidadão.

Recentemente, vieram com a ideia de que a pirataria de vídeos e música promove o terrorismo (http://diario.iol.pt/tecnologia/mapinet-internet-pirataria-terrorismo-crime-tvi24/1058509-4069.html ) para que seja impensável ao cidadão comum não estar de acordo com as novas regras...

Pense no modo como usa a internet! Que significaria para si que a liberdade de escolha lhe fosse retirada?

Hoje em dia, a internet permite-nos fazer compras online, reservar bilhetes de cinema, férias, aprender coisas novas, procurar emprego, aceder ao nosso banco e fazer comércio.

Mas também nos oferece coisas divertidas como namorar, conversar, convidar amigos, ouvir música, ver humor, ou mesmo ter uma segunda vida.

Ela ajuda-nos a expressarmo-nos, inovarmos, colaborarmos, partilharmos, ajuda-nos a ter novas ideias e a prosperar... tudo sem a ajuda de intermediários.

Mas com estas novas regras, os fornecedores de internet escolherão onde faremos tudo isso, se é que nos deixarão fazer.
Caso os sites que visitamos, ou que nós criámos não estejam incluídos nesses pacotes oferecidos por estas empresas, ninguém os poderá encontrar.
Se somos donos de um site ou de um blog e não formos ricos ou tivermos amigos poderosos, poderemos ter de fechar.

Só os grandes prevalecerão, com a desculpa de que os pequenos não geram tráfego suficiente para justificar serem incluídos no pacote.
Continuaremos a ter a Amazon, a Fnac ou o site das finanças, mas poucos mais.

Os telefonemas gratuitos pela internet decerto que acabarão ( como já se passa nalguns países da Europa) e os pequenos negócios e grupos de discussão desaparecerão, sobretudo aqueles que mais interessam, os que podem e querem partilhar a sua sabedoria gratuitamente com o mundo.

A proposta no Parlamento Europeu arrisca o nosso futuro porque está prestes a tornar-se lei, uma lei quase impossível de reverter.

Muitas pessoas, incluíndo deputados ao Parlamento Europeu que a vão votar positivamente, não fazem a menor ideia do que isto pode querer dizer, nem se apercebem das implicações brutais que estas regras terão na economia, sociedade e liberdade. Estas medidas vêm embrulhadas numa coisa chamada "Pacote das Telecom´s" disfarçando estas leis em algo que apenas se relacionará com a indústria das telecomunicações.

Nestas leis propostas, estão incluídas regras que obrigam as Telecoms a informarem os cidadãos das condições em que o acesso à internet é fornecido. Parece ser uma coisa boa, em nome da transparência, mas não passa de uma diversão para poderem afirmar que podem limitar o nosso acesso à liberdade na internet, apenas terão é que informar-nos disso.
O futuro da internet está em jogo e precisamos de agir já para o salvar.

Diga ao Parlamento Europeu que não quer que estas alterações sejam votadas.

Lembre-os que as eleições europeias são em Junho e que a internet ainda nos dá alguma liberdade para que possamos observar e julgar os seus actos no Parlamento.

Saiba que não está sozinho(a) nesta luta... Enquanto lê isto, centenas e centenas de outras organizações estão a trabalhar para que esta mensagem chegue a quem de direito. Milhares de pessoas estão também a contactar os seus deputados neste sentido. Ajude-se a si mesmo, colabore e faça o que pode por esta causa...

A internet é tão sua como deles...
Pode também escrever aos seus deputados...
Estes são os nossos deputados no Parlamento Europeu:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Deputados_de_Portugal_no_Parlamento_Europeu_(2004-2009)

ou

http://www.europarl.europa.eu/members/expert/groupAndCountry/search.do;jsessionid=69ADF04943C000194117E9C7032EEC31.node1?country=PT&language=PT



Para mais informações sobre a lei:

http://www.laquadrature.net/en/telecoms-package-towards-a-bad-compromise-on-net-discrimination

http://www.laquadrature.net/wiki/Telecoms_Package

http://en.wikipedia.org/wiki/Telecoms_Package

http://www.blackouteurope.eu/


Sem comentários da minha parte...

**************************************

18 comentários:

Maria disse...

E com muito poucos da minha parte...
É claro que a blogosfera e a livre circulação de informação, a liberdade que temos de dizermos o que queremos aqui, perturba quem governa. Como controlar?
Pois...

Beijinho, Ana

salvoconduto disse...

É um facto que essa iniciativa do Parlamento Europeu está em agenda e o pior é que não confio muito em grande parte daqueles deputados...

Ana disse...

Maria,
Acho un tanto estranho o silêncio geral acerca disto.
Nem sempre os mails que circulam são dignos de crédito, como muito bem sabemos.
E não há um jornalista que traga assunto tão grave para as páginas de algum jornal?

Eu, aqui, vendo-o pelo mesmo preço por que o comprei...

Beijinho

Ana disse...

Salvo:
Olha, da maneira como isto vai, qualquer dia nem podemos acreditar na imagem que o espelho nos devolve...

Livra!

Beijinho

mundo azul disse...

__________________________________

Será mesmo isso possível???

Parece tão fora de propósito...


Beijos de luz e o meu carinho, Ana!

__________________________________

Luis Eme disse...

algum dia acontecerá, o controle...

mas não será assim, de uma forma tão simplista, Ana.

abraço

Ana disse...

Mundo Azul,
Para ser franca, eu desconfio de uma boa parte da informação que nos chega por e-mail. Sobretudo quando pedem para divulgar...
De qualquer forma, decidi transcrever porque é uma espada que pode estar suspensa sobre as nossas cabecinhas...
Tomara que não...

Beijinho e obrigada por comentares.

Ana disse...

Luís,
Ora até que enfim aparece alguém a sossegar-me o espírito!

Que o Santo Condestável te ouça:)))))

Beijinho

Cris Caetano disse...

E eu sou daquelas que desabilita o filtro do Google... Não suporto censura.

Aqui desse lado do Atlântico, não ouvi nada a respeito, mas há tempos houve um certo nervosismo semelhante com relação ao Messenger, que não se confirmou, continua gratuito.

Imediatamente me lembrei do que acontece na China, mas sei lá, não acredito numa conformação de Europeus e Americanos (do Norte e do Sul), aqui e aí (Europa) todo mundo grita quando o assunto é a falta de liberdade.

Beijinhos

Ana disse...

Cris,
A minha primeira reacção foi de incredulidade.
Mas andei a ler os sites mencionados e fiquei sem saber o que pensar.
Se não for agora, será um dia.
Pode ser é que aconteça só depois de eu andar entretida com o "maldito alemão" :)))))))
E nessa altura já não me incomoda...

Beijnho

Duarte disse...

Seria o máximo, privar-nos de poder expressar o que sentimos.
Na China, assim como noutros países, certos conteúdos não seguem o seu curso, mas mesmo sem agressividade aparente.
A ti não te dizem nada, actuam.
Aqui, entre o governo e a oposição, a guerra dialéctica nesse sentido é notória.
Espero que nos deixem exercer o direito a opinar, e em paz.

Um forte abraço, querida amiga

Ana disse...

Duarte,
De cada vez há mais adeptos da fiscalização e controlo seja do que for.
Sendo a net o expoente máximo da liberdade internacional, um dia destes (seja verdade ou não o conteúdo veiculado pelo mail) se levantarão entraves a essa liberdade.
Poderá haver a justificação da segurança contra o terrorismo, a pedofilia, o tráfico de droga, seja o que for.

Mas "eles andem aí"...

Beijinho

Ze_Cuscopos disse...

Cara vizinha Ana,

Saudando o Seu regresso ao nosso alegre convívio, devo dizer-lhe que já nada me surpreende neste maravilhoso Portugal da Europa em que vivemos.

Só resta aguardar pela inovação para termos outra vez alguém a ir-nos ao pacote!!! Desta feita o da internet...

Ai, que isto ficou assim a modos que esquisito, o raio da exclamação!

Hic Hic Hurra

Ana disse...

Caro Zé,
Anda tudo ao mesmo, é o que me parece.
Agora também há uma lei relativa a licenças sobre poços, furos artesianos, noras, etc, que dá umas coimas desgraçadas.
É só apontar e atirar.

Ainda haveremos de voltar às licenças de isqueiro e guarda-sol na praia...

À sua!

Marta disse...

Ana, querida [um bom bocadinho do Porto :)gostei tanto de saber],

será isto possível?
parece-me uma sandice, sem pernas!
saio daqui preocupada, hoje!


beijinhos

Ana disse...

Marta,
Talvez seja apenas alarme falso...
Por agora.
Seria estranho que fosse já a votação no meio de um silêncio total dos jornalistas que são parte muito interessada no assunto.
Mas, dentro de algum tempo não duvido de que o problema se ponha.

Aproveitemos enquanto é possível:)))

Don't worry, be happy...

Beijinho

poetaeusou . . . disse...

*
ninguem pára o cherne !!!
,
nem em Vigo o vi . . .
,
já temos o futuro
comandante da NATO,
o Putin que se cuide . . .
,
*

Ana disse...

Poeta,
Ai andaste por Vigo?
Olha que por essa bandas é mais a merluza que nos salta para o prato.

Tadinho do Durão, sempre gente a cortar-lhe na casaca.
Ainda havemos de o pôr num altar, daqui por uns anos...

Beijinho