sexta-feira, 6 de março de 2009

POEIRA DE ESTRELAS - I

Hoje, em vez de um, deixo aqui dois vídeos, sobre duas obras
de Gershwin de que muito gosto.

A primeira é uma curta metragem de Walt Disney, ilustrando a
RAPSÓDIA EM BLUE:

4 pessoas tristes com sonhos...
e um happy end.

************************

12 comentários:

rodrigo disse...

O filme de animação é da mesma época do outro?
Já tinha ouvido a música mas não sabia quem era o autor.

Maria disse...

Não me lembro nada deste filme animado. Mas a música é eterna...
Tu lá vais descobrindo estas preciosidades...

Beijinho, Ana

poetaeusou . . . disse...

*
rapsódia?
nem a preto e branco,
,
não conhecia . . .
,
maresias de iodo,
,
*

Ana disse...

Rodrigo:
A Rapsódia em Blue foi composta por Gershwin em 1924.
Este filme animado pertence à "FANTASIA 2000", um filme dos estúdios Disney, dividido em 8 partes, todas elas ilustrando diversas peças de música clássica.
Foi estreado nos Estados Unidos em 1999, anos depois da morte de
Walt Disney que ocorreu em meados dos anos 60.

Abraço

Ana disse...

Maria:
A primeira "FANTASIA" é mais conhecida.
Não te lembras das hipopótamas de tutu, a dançarem a "Dança das Horas"?
Esta outra "FANTASIA 2000", de que faz parte a Rapsódia em Blue é uma sequela da primeira e teve muito menos sucesso.

Eu gosto imenso de Gershwin...

Beijinho

Ana disse...

Poeta:
Ficaste então a conhecer...

Mas com certeza estás farto de ouvir outras músicas do mesmo compositor, cantadas por vozes célebres.
"The man I love" ou "Summertime", por exemplo, foram imortalizadas por cantores bem conhecidos.

Abraço

pastel de nada disse...

É uma obra que poderia ser dedicada aos adeptos do Belenenses.
O pior é que, por este andar, arrisca-se a não ter um "happy end"...

Ana disse...

Pastel de Nada:
O diabo é que outros blues mais altos se têm alevantado...

Isso não quer dizer que os adeptos do Belenenses não possam sonhar com um "happy end"...
Há mais marés que marinheiros e tudo o que sobe, desce.
Tenho "ouvisto" dizer.

Abraço

Ze_Cuscopos disse...

Cara vizinha Ana,

Gershwin sempre será Gershwin!!!

E aliado à arte da bonecada, então...

À nossa!!!

Hic Hic Hurra

Ana disse...

Caro Zé:
E uns blues calham sempre bem a acompanhar uns copos...

À nossa!

Cris Caetano disse...

Me lembro bem da música, mas lembro pouco do curta, mas lembro-me.
Aliás, de uns anos pra cá não assisto filmes da Disney porque choro sempre copiosamente, me angustia ver sempre um bichinho sofrer alguma coisa.
Ainda não fui ao analista mas aposto que ele vai dizer que meu trauma vem de Bambi ou Pinóquio, me lembro de papai rindo (que horror) e me tirando da poltrona e eu chorando demais em Pinóquio; claro que ele sempre contava isso e se lembrava - ainda - qual a cena causadora do meu pranto barulhento.

Beijinhos

Ana disse...

Cris:
Eu continuo fã da bonecada.
Vi há dias (em DVD) o Wall-E e considero excelente conseguir ainda enternecer-me com um filme daqueles.
O talento está todo em quem tem o dom de nos transmitir emoções a partir de objectos a que conseguem dar realmente "vida".

Beijinho