segunda-feira, 9 de março de 2009

COMPUTANDO

Parece que afinal e contrariando os maldizentes do costume, as instruções que acompanham os jogos do superMagalhães foram escritas daquela forma peculiar, com a melhor das intenções.
Pretendeu-se chegar mais rapidamente ao cérebro dos miúdos. E foi um êxito.

Alguns, como a Vaneça, até se deram ao trabalho de agradecer, como pode constatar-se pelo teor do e-mail que a sua mãe endereçou ao Ministério da Deseducação:

KRIDA E-XCOLINHA

XCREVOTE PK A MNH MAÊ DICE K TÙ È K ME OFRECÊS-TE O MAGALHAÊS.
IÇO FOI MT BOM PK AGORA JÀ PÒÇO JUGAR O «TANGRAM» NAX AULAX E AX INXTRUSSOÊX ÇAÕ MT BEM XCRITAX E P JUGAR È PRESSIZO TER CÈREBRO.
CUANDO QUIZÈR JUGAR-LO PÒÇO INTERRONPER-LO E CONTINUAR-LO MX TARDE.
TB PÒÇO DIRIJIR O GUINDAXTE E VER OX DADOX K KAEM.
DEVO ORGANISAR OX ELEMENTOX P PUDÊR CONTAR-LOS.
EXTE PROSSEÇADOR È XPESSIAL EM QUE OBRIGA O UZO DE XTILOX.
O M PAI N GOXTA DE JUGAR EXTEX JOGOX PK N TEÊM MULHEREX NUAX.
MT OBGD TÃMBÊM PK LÀ NA XCOLA SÒ EU E OUTRO MENINO È K CONÇEGUIMOX FICAR C UM MAGALHAÊS.
PARA OX OUTROX MENINOX AINDA N XEGARAM.
KRIA PREGUNTAR CE OX MAGALHAÊS K OX MINIXTROX LEVARAM P CABO VERDE N VAÕ FAZER FALTA AOX MENINOX DAKI K AINDA N TEÊM.

BJNHS :-* PRA TI DA

VANEÇA KRIXTINA - 4º ANO DO ENÇINO BÀZICO

***************************

21 comentários:

Maria disse...

Devo dizer-te que levei um tempinho a perceber esta linguagem.
Temo que um dia destes comece a escrever caêm ou caiem ou já nem sei como é...
:)

Beijinho, Ana

A. João Soares disse...

Cara Ana,
Portugal está de parabéns por ter descoberto o caminhio seguro para se tornar no maior do mundo, pela nova geração de génios que muito vão honrar Camões, Fernando Pessoa e muitos outros.
Esta mensagem, pela sua inovação e dotes de genialidade, deve ser já premiada pela Ministra, os secretários de Estado, a D. Margarida Moreira da DREN e os inteligentes assessores que mamam do orçamento. Com o patrocínio do PM e do ministro «malhador»
Razão têm os professores em quererem uma desinfestação radical dos gabinetes doi ministério, sem deixar uma única bactéria do mal que por lá grassa. Razão tem Manuel Alegre e o seu grupo para discoprdar de muitas decisões estúpidas do Governo.

Ana disse...

Maria:
E eu que depois de ter escrito aquilo dei por mim a cometer erros de ortografia que nem queiras saber!
A nossa cabeça "é um lugar estranho"...

Beijinho

Ana disse...

Caro João.
Mas que belo ramalhete que arranjou aqui, num instantinho!
Entre eles, venha o diabo e escolha...

Por esta altura, os restos mortais (se ainda existem...) de Camões e de todos os outros grandes escritores da Língua portuguesa, deverão andar às voltas, de desespero e indignação.
Que o caso não é para menos.

Parece-me que a única desinfestação possível naquele ministério, só a cargo do nosso amigo AHMADINEDJAD...
Qualquer coisa mais branda não resolve nada.

Palpita-me que o Manuel Alegre vai meter travões a fundo agora e esperar pelas presidenciais para se demarcar de uma vez por todas.
Mas posso estar enganada, que continuo sem bola de cristal...

Abraço

feitobif disse...

Da outra vez, contrataram crianças figurantes para a cerimónia de entrega do Magalhães.
Pelos vistos, agora contrataram um analfabeto residente em França para traduzir a coisa, como se por cá não houvesse gente de igual ( e baixa) valia.
Nem precisavam de sair de S.Bento. Qualquer dos inúmeros deputados que dormitam nas bancadas desde logo, nessa matéria, teria a obrigatoriedade de contratualizar, alavancar e elencar a par e passo, com pompa e circunstância, etc e tal.

E o burro é o outro?

isabel mendes ferreira disse...

estou absolutamente em estado de espanto!



estou estou estou!


.


beijo.

Cris Caetano disse...

Bem, foi dificílimo ler esse texto e até me achava uma menina culta, mas foi dificílimo. Acho melhor pensar em voltar às salas de aula.

Beijinhos

Sininho disse...

Feitobif:
Lá está.
Plagiando um iustre desconhecido (ou nem tanto), não seria pedir demais a algum desses senhores que, sem distorcer a realidade, achasse o timing certo para se dedicar a tal tarefa, evitando tamanhos erros recorrentes .
Elencadas as matérias, só se deseja que o novo tradutor demonstre nâu au.
Em todo o caso seria conveniente monitorizá-lo, não vá o diabo tecê-las.
A não presença desse elemento nas bancadas do hemiciclo não o poria certamente em rota de colisão com os colegas, desde que entrassem em mútuo acordo.
Não é de descartar a hipótese de que alguém possa vir a colocar alguma questão, no sentido de serem evitados facilitismos ou manobrismos.

Se acharem que eu estou sofrendo de algum delírio, posso garantizar que não.
Nem estou, como acabei de ouvir há pouco ao Dr. Medina Carreira, "embebedada pela classe política".

Foi só um pouco de sol na cabeça.

Ana disse...

Anda aqui um estranho sininho a parasitar-me os comentários.
Fenómenos desta Primavera precoce.

Onde é que eu pus o mata-moscas?

Duarte disse...

Se o fruto que se obtém do Magalhães é isto, que não se ofenda o meu amigo com tal apelido, estamos bem servidos... "balhamedeus"...

Beijinhos

Ana disse...

Isabel:
Felizmente a realidade é ligeiramente menos má...
Por enquanto.

Mas um pouco de fantasia não faz mal a ninguém...
Digo eu.

Beijinho

Ana disse...

Cris:
É muito sensato da tua parte pensares assim.
Eu própria, se tivesse uns aninhos a menos...
A esta altura do campeonato é que já não tenho fõlego para tanto.
:)))
Beijinho

Ana disse...

Duarte:
Isto é o que se chama um lindo serviço.

Não sei se tens acesso a algum dos nossos canais de notícias.
Na dúvida, vou resumir: o computador "Magahães", que tem servido amplamente de propaganda deste governo, veio com instruções cheias de erros inadmissíveis.
Parece que a responsabilidade da tradução foi entregue a um emigrante em França, pouco habilitado para tal tarefa.

Depois... há que contar com o meu "bocadinho" de exagero...
Mas tu já sabes do que a casa gasta.

Abraço

O resultado

Luis Eme disse...

que mulher tão "prá frentex", esta Ana!

abraço

Ana disse...

Luis:
Devo confessar que recorri ao "dicionário" SMS do Sapo...
Sempre aprendi(?) umas coisinhas...

Abraço

poetaeusou . . . disse...

*
a Vaneça é Arménia ?
,
é correcto o seu esperanto,
parece a caligrafia
do Calouste Gulbenkian,
,
nunca mais critico o magalhães,
prontes,
,
conchinhas,
vaneçamas deixo,
,
*

Ana disse...

Poeta:
Os pais são checos.

Tem pai que é checo...

Abraço

Duarte disse...

Fico documentado, o que muito agradeço.

Como andas muito bem informada vou-te fazer um comentário que me está a dar cabo da paciência.
Na escola de idiomas de Valência agora também se dá a língua Portuguesa, que também se chama de Camões em honra a esse grande génio das letras lusas.
Um dia entrei a pedir uma informação e para não perder ninguém o tempo deram-me a página Web. Entrei e fiquei abrumado. As aulas são dadas por uns professores brasileiros com um marcadíssimo acento. Como existe um apartado para comentários eu fiz uma critica fazendo referencia a que me estranhava muito que tendo Portugal aqui ao lado que os professores fossem brasileiros. A resposta foi de xenófobo para cima e concluindo que existe o português europeu e o brasileiro, fiquei estupefacto, pasmado! Que sabes disto? Como podemos ficar quedos ante esta barbaridade?! A língua é uma, que é a língua portuguesa, falada por muitos brasileiros e portugueses, e com muito orgulho para todos e, obviamente isto não me quadra.
Respondi que os meus netos vão ao instituto de Espanha em Lisboa e que as professoras são de Castella, da Extremadura, ou de Aragón, mas nunca do Peru ou da Argentina: desligou, e fiquei sem sangue...

Um grande abraço para ti

Ana disse...

Duarte:
É provável que tudo não passe de uma questão meramente económica.
Como é uma língua estrangeira, tanto lhes faz que o Português seja de Portugal ou do Brasil, se os professores derem aulas por um salário mais baixo.
Quem emigra sujeita-se a ganhar menos no país de acolhimento.

Cá em Portugal há brasileiras a ensinar "Sevillanas".
A comparação não é das mais felizes, eu sei, é só um exemplo de que o dinheirinho (ou a falta dele) é a explicação para uma série de males.
Quando se chega à Educação ou à Saúde, a coisa fica grave.
Aliás tem vindo a piorar progressivamente, com os cortes orçamentais que, por exemplo, suspenderam em muitos locais, as aulas para deficientes (o chamado ensino especia).
Não me admiraria se as professoras espanholas de cá começassem a ser substituídas por colegas sul-americanas... É tudo tudo uma questão de orçamento. A qualidade que se lixe...

Beijinho

Ze_Cuscopos disse...

Cara vizinha Ana,

O acordo errográfico chegou, finalmente, ao Magalhães, depois de ter passado pelo estreito de muitos que o vilipendiaram.

Foi o cabo das tormentas para o conseguir, mas a vitória foi lusa!

Como sempre, tem sido água até perder de vista...

À Sua!

Hic Hic Hurra

Ana disse...

Caro Zé:
Água Lusa, sim senhor.
Muito boa para o aparelho.

Refiro-me ao urinário, não ao ordinário do Magalhães.

À sua, mas não com água, evidentemente!