segunda-feira, 23 de março de 2009

FIRST THINGS FIRST

Não sei se alguma vez os senhores se terão sentido arrepiados pelo facto de se utilizar o masculino sempre que, numa série, esteja presente pelo menos um elemento desse género gramatical.
Exemplo: 1 professor + 4 professoras = 5 "professores" (se a calculadora não me enganou).
E se isto ainda lhes não tinha vindo atormentar o espírito, outro tanto não se diga relativamente aos zelosos deputados ao Parlamento Europeu.

Assim, foi distribuído por todos os funcionários daquela instituição, uma brochura com
"ORIENTAÇÕES ESPECÍFICAS PARA CADA UMA DAS 23 LÍNGUAS OFICIAIS DA U.E. SOBRE LINGUAGEM NEUTRA DO PONTO DE VISTA DO GÉNERO".
Relativamente ao Português, deverão abandonar-se as expressões "SENHOR" e "SENHORA", devendo as pessoas ser designadas pelo nome próprio e apelido, precedidos (ou seguidos) do respectivo cargo.


Exemplo: "Senhora Ana Gomes" - ERRADO.
"A deputada ao P.E., Ana Gomes", ou "Ana Gomes,
deputada ao P.E." - CERTO.
Vou já dizendo que este nome foi escolhido completamente ao acaso, antes que me acusem de implicar com esta pessoa (não devo dizer "senhora"), o que é manifestamente falso.

Igualmente, a expressão "OS MÉDICOS" será substituída por "AS PESSOAS QUE EXERCEM MEDICINA".
"OS HOMENS DE NEGÓCIOS" por "CLASSE EMPRESARIAL".
"OS INTERESSADOS" por "AS PESSOAS INTERESSADAS".
"OS CANALIZADORES" (polacos ou não) por "AS PESSOAS QUE TRATAM DA CANALIZAÇÃO".
"OS PORTEIROS" por "PESSOAS QUE EXERCEM O SERVIÇO DE GUARDA ÀS PORTARIAS".
"OS CRIMINOSOS" por "AS PESSOAS QUE EVENTUALMENTE POSSAM TER PREVARICADO E, POR SE ENCONTRAREM MAL INSERIDAS NA SOCIEDADE, FORAM IMPELIDAS A COMETER UM CRIME".
(este último exemplo é da minha lavra mas achei que não ficava a destoar).

Prevê-se que o passo seguinte seja arranjar termos que substituam aqueles que, à partida, já sejam do género masculino, como "SERVIÇO".
E, para que também os homens não levantem cabelo, palavras como "PESSOA" e "MEDICINA", deverão ser substituídas por outras mais consentâneas com a IGUALDADE que tanto se ambiciona.
Finalmente, a palavra "BROCHURA" também não se me afigura lá muito correcta, não só por causa do género em si, mas por ser do género das que se prestam a vários géneros de interpretação.
If you know what I mean.

Abre-se assim um mundo novo de vocábulos que esperam por ser inventados.
A eles, ilustres Deputados!
A crise que espere mais um bocadinho, se fizer o favor.

FIRST THINGS FIRST!

***********************************

ETIQUETAS: Discriminações, Deputados Europeus e o Diabo que os Carregue.

*

28 comentários:

salvoconduto disse...

Se não me seguram eu vou-me a elas! Às brochuras! À dentada! À dentada não que não é neutro, com os dentes!

Maria disse...

Ai Ana, sabes o que me apetecia fazer? Mandá-los apanhar tomates para o Alentejo!
Pronto, desabafei!
Não te esqueças que sou de Caldas da Rainha, e mandá-los apanhar tomates é muito "levezinho", estilo "light"...
Não há pachorra!

Beijinhos, Ana

Cris Caetano disse...

Sexista é papo de feminista fundamentalista e parece-me que não há nada mais importante acontecendo.

Beijinhos

Ana disse...

Salvo:
Por enquanto é só no Parlamento Europeu.
Quando as directivas se estenderem à forma de todos nós nos expressarmos no dia-a-dia, aí é que vais ter de pensar muito antes de falar...

Abraço

Ana disse...

Maria:
Coitados dos zelosos Euro-deputados!
Uma manda-os para o diabo que os carregue, outra para o Alentejo, apanhar tomates (vislumbro aqui uma forma subtil de aludir a um palavrão do género masculino) e quem sabe o que mais virá por aí...

São uns incompreendidos, em suma.
:-)))))
Beijinho

Ana disse...

Cris:
Era realmente o que mais falta estava a fazer, no Parlamento Europeu, para as pessoas se entenderem sem ficarem amuadas umas com as outras...

E nestas minudências se gasta tempo e feitio, que o vencimento está garantido ao fim do mês...

Fundamentalismos bacocos, evidentemente.

Beijinho

rodrigo disse...

seria alguma substância alucinogénia que lhes puseram na água?

A. João Soares disse...

Cara Ana,
Não sejamos maus para eles (ou elas?). Como pessoes (com esta terminação em es evito escrever pessoos!) inteligentes que são, eles estabeleceram as suas prioridades e acharam que a Europe (Europo?) precisa fundamentalmente destas inovações. O resto - saúde, segurança, ensino, emprego, etc - virá depois a seu tempo. Mas isto é urgente.
Sem isto não se evitam as crises feites por banqueires desonestes e por polítiques corruptes.
O Inferno tem de aumentar de espaço para lá alojar estes parasitas que nem sequer sabem justificar os seus tachos de forma mais digna.
Abraço
João Soares

Ana disse...

Rodrigo:
Essa perguta é tudo menos descabida.
Custa a crer que um cérebro a funcionar normalmente se ocupe com tais detalhes, ainda por cima quando há problemas tão graves por resolver.

Abraço

Red Eagle disse...

Só recentemente comecei a visitar o teu blog. Tive conhecimento dele por intermédio do Blog Villa Lusitana.
No entanto deixo-te aqui um desafio que te lancei no meu blog:

http://chalado.blogspot.com/2009/03/joias-de-blogues.html

Ana disse...

Care Joãoe:
EUREKE!
Eu ache que o (a,e) mê amigue descobriu o(a,e) modele certe...

É o (a,e) linguajar "à Eanes", com es substantives todes terminades em "E" para nã ferir susceptibilidades.

Bem haje!!!

Abrace

Ana disse...

Red Eagle:
Já fui dar um salto ao teu cantinho e fica o desafio aceite para os próximos dias.

Muito obrigada pela visita e por me teres escolhido para vítima, entre os blogues que visitas.

Um abraço

PS- A "Villa" é um dos meus itinerários preferidos, só lamentando que, também por lá, o tempo não abunde.
É a vida...

poetaeusou . . . disse...

*
não acredito !!!
Ana,
deve ser falha de tradução
informática,
de algum PC de TOP,
srsr
,
conchinhas
,
*

feitobif disse...

O tema é delicioso, mas falece-me o tempo. Porque já aí estão muitos e bons comentários, aproveito para meter uma colherada sobre o amável José Sócrates que pede por favor a cada português que compre um painel solar.
Ou seja, quer fazer deste Portugal um país de paineleiros.
Ou de pessoas paineleiras, já nem sei como dizer.
O melhor é consultar a brochura...

Ana disse...

Poeta:
Se não acreditas, lê o Expresso de Sábado passado...
Eu vendo-a pelo mesmo preço por que a comprei.
Com uns retoques à moda da casa...

Estamos garantidos com as preocupações destes senhor... aaaaaaa, peço perdão: queria dizer "pessoas".

Abraço

Ana disse...

Feitobif:
Acabei de ver o apelo do nosso Primeiro e, confesso, fiquei até cumovida.
Tanto que vou pedir uma assembleia extraordinária de condóminos a ver se me deixam instalar um painel na varanda.
Deixo de ver a rua, mas sempre é um bósnio que mantém o emprego, durante a colocação.
Ou talvez dois (bósnios).
Ou ainda um bósnio e um camaronês.
Whatever.
Além de me aliar à causa dos paineleiros, ajudo as estatísticas do governo e mostro que não sou xenófoba nem paineleirofóbica.

Abraço

Duarte disse...

O nosso idioma é rico como para complicar as coisas. Nada podemos fazer, ainda que nos zanguemos...
Estes políticos o que inventam para que não pensemos, nem falemos, da realidade da vida, daquilo que nos toca realmente.
Aqui o Presidente do PNV pôs de moda o emprego do feminino e do masculino sempre que se menciona aos Vascos e Vascas, etc.

Um grande abraço para ti, se pode atenuar pressões...

Ana disse...

Duarte:
Imaginação é o que não falta a quem devia preocupar-se com coisas realmente úteis.
Nós nem exigíamos muito. Mas ao menos que não chegassema a cobrir-se de ridículo, enquanto metem ao bolso os vencimentos pagos por todos nós.

Abraço

Ze_Cuscopos disse...

Cara vizinha Ana (ou, de acordo com as novas tendências, estimado/a pessoa que mora perto de nós na blogosfera),

Quando estas mentes se iluminam e se lembram destas coisas, bastava um painel solar para acumular energia durante gerações, a fio e de fio a pavio!!!

Por outro lado, tratando-se do Parlamento Europeu, e dele fazendo parte senhores e senhoras, tenho a certeza que ali existirão, por vezes, brochuras capazes de deixar alguns/algumas de boca aberta...

Queria escrever mais, mas este riso compulsivo não me deixa fazê-lo, tremem os dedos e falece a palavra.

À Sua!!!

Hic Hic Hurra

Marta disse...

adorei a dos criminosos...porque será :)?

e senhora do meu nariz, achas que posso utilizar?

querida Ana, o tanto que aprendo por aqui...com humor!

e aquilo da poeira e das estrelas....
eu não abdico!!!!

para onde posso mandar a reclamação?

Ana disse...

Zé, personalidade morando perto de nós:
Mais do que risível é, sem dúvida, este tipo de preocupações.

Aquilo lá pelo P.E. deve ser um mundo à parte, composto de espíritos tão superiores que nos deixam sem capacidade para os compreendermos.
Hélas!

Diz que o interesse pela nova directiva foi tal que, em pouco tempo se esgotaram as brochuras.
E logo os portugueses, garganeiros como são...

À sua!

Ana disse...

Marta:
Nem faço a mais pequena ideia das razões que te levaram a gostar da alternativa para os criminosos...

Ai das pessoas do PE que se atrevessem a impedir-nos de ser senhoras dos nossos narizes!
Ia tudo raso!

O YouTube também ainda não arranjou provedor...
:-)))

Beijinho

isabel mendes ferreira disse...

"Eles" nunca vão aprender!!!!



ke koisa....:)


Ana.



beijo

Ana disse...

Isabel:
Hehehe, provavelmente não...

Admirável mundo!

:-)))))

Beijinho

Red Eagle disse...

Estou um pouco atrasado nos comentários, mas tal como dizes:
"First things first".
O problema é pensar-se de mais e fazer-se de menos

Ana disse...

Red Eagle:

Mais atrasada ando eu nas respostas.
É uma fase um pouco conturbada que espero que não dure muito.

Abraço

Inspector Serôdio disse...

Venho atrasado, mas não posso deixar em vão (mais) este excelente post.

E já agora, será que as pessoas da classe política passarão a ser adjectivadas, pelo cidadão comum, por «descendentes em 1.º grau de profissionais do sexo»?...

Ana disse...

Meu caro Inspector,
Long time no see!
E logo aqui veio numa altura em que eu me encontrava temporariamente afastada destas lides, só agora tendo visto o seu comentário.

Como os ilustres deputados europeus devem ter tempo de sobra para os seus afazeres, é bem possível que passem a referir-se desse modo aos coleguinhas que lhes sejam antipáticos.
O Vital Moreira, por exemplo,quando lá puser o pé, referir-se-á assim a Durão Barroso, tenho a certeza.

Um abraço e faça o favor de repetir a dose.