sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

POEIRA DE ESTRELAS

GONE WITH THE WIND 1939
(E Tudo o Vento Levou)

REALIZAÇÃO - Victor Fleming
PRODUÇÃO - David O' Selznic
MÚSICA - Max Steiner

Argumento baseado no rmance de Margaret Mitchell

Nomeado para 13 òscares, pemiado com 8:
MELHOR FILME
MELHOR CINEMATOGRAFIA
MELHOR ACTRIZ PRINCIPAL - Vivien Leigh
MELHOR ACTRIZ SECUNDÁRIA - Hattie McQueen
MELHOR DIRECÇÃO ARTÍSTICA - Lyle R. Wheeler
MELOR REALIZAÇÃO - Victor Fleming
MELHOR MONTAGEM - Hal C. Kern e James E. Newcom
MELOR ARGUMENTO ADAPTADO - Sidney Howard

ELENCO - Clark Gable, Vivien Leigh, Lesley Howard, Olivia de Haviland, Hattie McDaniel e Butterfly McQueen.

Exibido recentemente na RTP MEMÒRIA, continua sendo um grande, grande filme...

BOM FIM DE SEMANA

21 comentários:

salvoconduto disse...

A personagem Scarlett O'Hara assentou que nem uma luva em Vivien Leigh ...

Um filme a cores, considerado arrojado para a época pelos meios envolvidos.

Lugar obrigatório em todas as cinematecas.

Bom fim de semana

fiteiro disse...

E o tema musical (ou banda sonora) é à medida da grandeza do filme.
Serviu, mais tarde, obviamente, para a inesquecível novela radiofónica "Simplesmente Maria", em 1972.
Poucos filmes duram "Até à Eternidade"...

Maria disse...

Uma noite destas apanhei-o "por aí" e voltei a vê-lo. É um dos filmes da minha vida...

Beijinho, Ana

Ana disse...

Salvo:
É verdade. Não foi a primeira escolha mas foi com certeza a ecolha mais acertada.

Superprodução sob todos os aspectos.

Abraço

Ana disse...

Fiteiro:
Isso sim é uma memória de elefante...
Iria jurar que o "Simplesmene Maria" era muito mais antigo.
Confusões com o romance da coxinha (vulgo "Tide"), esse sim lá de finais dos anos 50...
Ambos produções de alto gabarito.

"Até à Eternidade" foi outro que voltei a ver recentemente na televisão.

O Max Steiner foi, na sua época, um grande criador de música para o cinema.

Abraço

Ana disse...

Maria:
Da minha também.
E só consegui vê-lo pela primeira vez quando já era mãe de filhos...

Beijinho

Duarte disse...

Que grande filme!
A casa donde se rodou o filme actualmente é um restaurante de luxo.
Estive convidado pela Coca-Cola a uma viagem a Atlanta e por lá andei. Na entrada da CBS existe um grande cartaz deste filme com a imagem dos dois.
Creio, se não me equivoco, que o romance foi prémio Pulitzer.
Bom fim de semana e um chi-coração.

poetaeusou . . . disse...

*
E Tudo o Vento Levou
Agora ou Nunca
Tentação da Carne
A Ilha do Tesouro
Tentação da Carne
Renegados
,
filmes que me lembro
de Victor Fleming
,
conchinhas cinéfilas,
deixo,
,
*

Marta disse...

é mesmo! a mim tb me leva o coração de cada vez que o vejo! E à minha mãe, então...ele vai coração. vai alma, vai tudo :)

muito bom!
bjo, Ana

Ana disse...

Duarte:
Acredito que essa tenha sido uma visita bem interessante.

Se tivesse sido em Portugal, a casa que serviu de cenário para a rodagem do filme já teria sido demolida há muitos anos para lá construírem um prédio de vários andares, ou um centro comercial...

É verdade, ganhou o Pulitzer em 1937 (3 de Maio)

Abraço e bom fim de semana

Ana disse...

Poeta:
E lá vão mais dois de que me lembro:
"Lord Jim" e "Despertar".
Este último, que vi várias vezes quando era bem novinha (era a história do menino que criava um pequeno veado até ao dia em que ele tinha de ser abatido), sempre me levava às lágrimas...

Filmes que ficam na nossa memória para sempre.

Abraço

Ana disse...

Marta:
Hehehehe, posso imaginar...

On grandes filmes tomavam conta de nós. Transportavam-nos a qualquer lugar e faziam-nos "viver" a história que nos contavam.
Era a magia de 2 ou três horas (neste caso, 4) no escuro duma sala cheia de gente silenciosa, que não bebia coca-cola e, principalmente, não mastigava ruidosamente as malfadadas pipocas...

Tempos definitivamente afastados...

Beijinho

correio-mór disse...

Ó Ana,
Embora o Zé (por causa dos Copos)não seja de fiar, fiquei a saber que o vento levou mais um ano a uma Sininho nossa conhecida.
Felizmente, o vento não a mudou e ela voltou para nosso contentamento.
Um beijinho.

Ana disse...

Correio-mór:
O nosso amigo Zé sabe mais cuscopos do que muita gente sóbria, essa é que é essa...

A escolha do clip desta semana não foi casual. Não que o vento tenha realmente levado tudo mas, todos os anos, leva uma boa fatia de nós.
Nada a fazer...

A Sininho de asas remendadas e "maillot" a rebentar pelas costuras (alguém lhe chamou um dia Ana fada...) agradece a companhia e a cumplicidade deixadas nesta caixa de comentários.

Um beijinho, caro Correio.

Duarte disse...

Ver uma casa assim, com um imenso jardim ao redor, é algo inolvidável... na distância os rasga céus.

Abraços

Ana disse...

Duarte:
Por supuesto...
:))
Abraço

Nero disse...

Há que tempos que não ouvia o "Tara´s Theme"!
Cara vizinha, mil obséquios por mais este vislumbre de um passado sonoro de inigualável qualidade.
Ah, e na linha do nosso Zé, que tenha contado muitas rosas na comemoração do seu dia.

Ana disse...

Caro vizinho Nero:
É sempre bem vindo aqui na sapataria, desde que não se apresente na sua faceta de incendiário.
É que, com a crise etc e tal, ainda não pus isto no seguro e sempre me dava um certo prejuízo.

As rosa foram menos do que as (virtuais) velas.
E ainda bem, ou teria ficado submersa em flores...
Mas as do seu vizinho do lado vão ficar aqui numa jarra à parte e aposto que não vão murchar.

Obrigada pela visita e pela simpatia.

Abraço

Cris Caetano disse...

Bem... só me lembro de ficar extremamente emocionada durante o filme todo.

Beijinhos

Ana disse...

Cris:
Pensarmos que foi um filme realizado em 1939 que ainda hoje consegue emocionar-nos!
Grandes tempos de Hollywood.

Beijinho

Red Eagle disse...

Grande filme...