domingo, 13 de julho de 2008

TELEMÓVEL COM VIBRAÇÃO ACTIVA

Abbie Hawkins, recepcionista num hotel de Norwich (Inglaterra) levantou-se, numa bela manhã de Julho, apanhou o soutien da corda onde o deixara a secar na véspera, vestiu-se e partiu para o emprego.
Volta que não volta, bzzz, bzzz, bzzz, ia sentindo uma vibração entre os seios e achou que era o telemóvel.
E vá de deixar tocar.
Passadas 5 horas decidiu que já era altura de atender... e (surprise, surprise), o aparelho, embora preto, apresentava olhos, dentes, orelhas, asas e era peludo.
Não sendo, portanto, da mesma marca do seu.
-"I WAS SHOCKED!"- exclamou a menina, narrando o acontecido à jornalista que tinha vindo a correr, entrevistá-la.
Imagina-se o desapontamento do ente vibrador, ao ser retirado do quentinho.
.
Entretanto, olhando Abbie, soutien e morcego, algumas coisas saltam à vista:
1 - A jovem recepcionista é capaz de não ser cliente da Multiópticas.
2 - O tamanho do soutien é um bocado avantajado, para colocar as coisas de uma forma delicada.
3 - O morcego já não tem ar de ser pròpriamente uma criança, pelo que a tal vibração é altamente suspeita. A dormir???
Hmmmm... Embora não pareça, estamos falando de um mamífero.
4 - É absolutamente desaconselhável o uso de telemóveis em sítios vulneráveis.
.
Chegados ao final deste desconcertante episódio, há duas lições a aprender:
A) Nunca, mas nunca se deve deixar roupa íntima nos estendais, de um dia para o outro, não vá o diabo tecê-las.
B) Este mundo está de cada vez mais inseguro e já nem nos morcegos uma pessoa pode confiar.
.
Livra!
.
.
*******************************************

19 comentários:

Pedro disse...

Realmente, o morcego é um animal inteligente.
Quanto ao resto, poderá ser o início de uma bela amizade, como diria o outro. Por outro lado um morcego no peito faz muito menos mal do que um telefone móvel, o qual, dizem, não se deve manter perto do coração. Se como sugeres, o morcego fizer jus à família dos mamíferos, pois mais vale morcego satisfeito do que leite derramado...

Maria disse...

Só não percebo como é que ela não sabia quem é que lhe pôs o telemóvel dentro do soutien ou, se foi ela, não se lembrar de não o ter feito....
Cá pra mim, aqui há morcego...

Beijinho

Ana disse...

Pedro:
Ora aqui temos uma visão tìpicamente masculina do acontecido. Com provérbio e tudo:)))
Mas, numa coisa estou de acordo contigo:
Se o bichinho se sentir melhor "de volta pro seu aconchego" como na canção da Elba Ramalho, pode realmente ser o início de uma bela amizade...

Abraço

Ana disse...

Maria:
Cá para mim, a piquena parece ligeiramente lerda.
Ou não se lembrava onde tinha posto o telemóvel, ou não foi capaz de localizar a origem da vibração, ou...

O certo é que conseguiu aparecer em jornais de vários países.
Às tantas, os lerdos somos nós:))

Beijinho

Ze_Cuscopos disse...

Cara Ana,

"Tem pai que é cego!!!" - seguramente, o do morcego, provavelmente, o da moçoila!

Espero que, crédula como é, não lhe digam que, beijando-o, ele ainda se transforma no Batman!

Ah, e este morcego, tendo em conta o ninho que foi escolher, é bem capaz de ser allgarvio... dos de Olhão!

Hic Hic Hurra

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Entrei aqui pelo blog de um amigo.adorei.A história do morcego é genial.um abraço

poetaeusou . . . disse...

*
dantesco,
ou,
um filme vampiresco,
onde se prova
que o morcego,
não vê de dia,
,
ou vê demais ?
,
visuais conchinhas,
,
*

Ana disse...

Zé_Cuscopos:
Pai-que-é-cego e filho de Olhão pode indicar uma mutação.
(versejei)
Mutação essa, devida às tão badaladas alterações climáticas.
Estes quirópteros (o que faria eu sem uma Wikipedia para me avivar a memória) podem estar a aprender hábitos novos, adaptando-se a outros ambientes...

Não tenho a certeza de que, num próximo episódio, ele não possa efectivamente transformar-se em Batman.
Tudo depende de como as coisas se passarem.
Por exemplo:
Se o senhor Clarence Mitchell declarar, por um destes dias, que ele se transformou em herói de banda desenhada e ainda vai aparecer com a Maddie, para a restituír aos pais, depois dum avistamento na Coreia do Norte, não há polícia nem juíz que se atreva a desmenti-lo.

À sua!

Ana disse...

Martha:
Muito obrigada pela visita e pelo gentil comentário.
Já linkei o seu "Antiguidades" para poder lê-la com mais calma.

Abraço

Ana disse...

Poeta:
Quanto a mim, o morceguito sabia ao que ia, quando escolheu um ninho tão espaçoso.
Pode ser que este episódio ainda culmine numa emocionante «love story»:))

Abraço

Cris Caetano disse...

Estraaaanho... muito estranho... A primeira coisa na qual pensei é que devia haver muito espaço livre para acomodar o morceguito sem este ser incomodado e não é que o porta-seios é imenso? Essa me barrou em distração... Valha-me Jesus, Maria e José!!!

Beijinhos

Inspector Serôdio disse...

Quisera ser um morcego...

Ana disse...

Cris:
E não é que a rosa desabrochou?!!
Olha que agradável surpresa!
GOSTEI.

Se és distraída segue o meu conselho e nunca deixes a lingerie no estendal durante a noite...

Beijinho

Ana disse...

Inspector Serôdio:
Não viu o filme "Seven"?
Então já sabe que a inveja é um desses feios pecados.
E deixe lá, que esta piquena (na minha modesta opinião) nem merece tais pensamentos...

Abraço

daniel disse...

Ana

E não, já nem em morcegos, Livra!...
Daniel

Ana disse...

Daniel:
Isto ainda vai só nos morcegos.
Sabe-se lá que mais virá a seguir...

Abraço

A. João Soares disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A. João Soares disse...

Um crime! Foram desalojar o pobre morcego da residência que conseguiu com o seu esforço! E não houve um único comentador que tenha referido esse abuso da autoridade, neste caso a dona do seio com quem ele conviveu.
Vejam a diferença entre este desalojamento e o dos ciganos da quinta da Fonte, que saíram por vontade própria. A autarquia do morcego deve já dar-lhe uma outra morada não inferior à que lhe tiraram, não me refiro ao tamanho mas à sensibilidade.
E essa menina deve ser despedida já, porque não se admite que um cliente esteja a ligar durante cinco horas sem ser atendido. Que raio de surdez!!!
Abraço
A. João Soares

Ana disse...

A.João Soares:
Acho que tem toda a razão.
A menina além de visgarolha, ou é dura de ouvido ou tinha postos os auriculares do Ipod, atitude que revela baixo nível de profissionalismo.

Relativamente à autarquia a que pertencerá o infortunado morcego, calculo dever estar ligada à Greenpeace; e se assim for, os direitos do animalzinho serão integralmente resPeitados.

Abraço