domingo, 6 de julho de 2008

CAPRICHOS

Esta entrevista teve lugar há uns meses.

E agora nasceu a primeira menina dada à luz por um homem.
Ou antes: por um homem que já foi mulher e que quis voltar a sê-lo, para experimentar as alegrias da maternidade.
Ou da paternidade. Ou ambas.

Nancy, a sua mulher, já tinha duas filhas de um anterior casamento.
Como agora lhe era impossível engravidar de novo, devido a ter sofrido uma histerectomia, foi o marido quem se dispôs a submeter-se a uma inseminação artificial.
Maravilha.
E uma grande sorte que a medicina já consiga assim concretizar os caprichos de cada um (uma).
Caprichos, note-se, que ainda hão-de render uma dinheirama quando o feliz casal vender as fotos do parto, em exclusivo, a algum jornal.

Os meus parabéns ao feliz trio.
Oxalá a menina não tenha agora nascido com barba ou bigode ou pêlos no peito, depois de toda a testosterona tomada pelo pai.
Ou mãe.
Whatever.

Também não seria nada que umas sessões anuais de laser não viessem resolver.

************************

22 comentários:

Duarte disse...

Está bem Ana. Por fim lá entrei no assunto.
Estou de acordo contigo, tudo aquilo que seja uma progressão vantajosa, para uma vida mais prazenteira, bem-vinda seja.
Que tenhas uma boa semana.
Beijos

Inspector Serôdio disse...

Cara vizinha,
Antes de prosseguir com mais comentários - nem sei que comente, tal é a minha extupefacção! - só um esclarecimento: ouvi, de relance, nas notícias que o bébé teria nascido de parto natural; para mim, parto natural é aquele em que o feto sai por aquele buraquinho que as senhoras têm entre as pernas; se a/o dita/o passou a anatomicamente ser homem - e hoje isso é clinicamente possível -, ou foi cesariana ou não tou a ver muito bem o canal de saída da criança?
(confesso a minha ignorância de pai que não pariu)

E já agora, de futuro, como será - gigolo que o pariu???

Inspector Serôdio disse...

Após ter visualizado o vídeo: a mãe não terá sido também, em tempos, um homem?...

Ana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana disse...

Inspector Serôdio:
Passo a explicar, uma vez que constato não andar o senhor tão informado sobre estas maravilhas do nosso tempo como seria desejável, num inspector:
Tanto quanto me foi dado a entender, o senhor Thomas fez um intenso tratamento à base de testosterona e submeteu-se à ablação dos seios.
O seu sistema reprodutivo sofreu algumas modificações exteriores, mas continuou mantendo as características femininas - a nível interno - que possibilitaram a gravidez.
A área genital não foi objecto de qualquer cirurgia.
Sendo assim, terá sido possível um parto natural.

E se a sua mulher já teve duas filhas de um casamento hetero, não é homem de certezinha absoluta.
Fìsicamente, quero dizer.
Quanto à psique, todas as fantasias são possíveis...

Abraço

PS) Modernize-se, senhor Inspector, modernize-se, que os seus conceitos começam a ficar um tanto ultrapassados, o que não convém nada a um inspector que se preze:)

Ana disse...

Duarte:
No que diz respeito à criança, só faço votos por que não venha nunca a sofrer qualquer problema de saúde, como consequência dos tratamentos hormonais intensivos a que o seu pai/ mãe se submeteu.

Abraço

cõllybry disse...

Será que terá uma breve vida, ao que o Mundo chegou...

Belo espaço

Beijito

Inspector Serôdio disse...

Há determinadas modernidades a que eu não chego - mea culpa, por certo.
Acho que vou pedir a aposentação e dedicar-me à minha colecção de selos!...

Cris Caetano disse...

O interessante é que esse fim de semana falava desse caso com uma amiga que me contava que uma conhecida que havia trabalhado com ela, já estava com barba e atendendo pelo nome de Vinícius. Bem, se a moda pega...

Beijinhos

poetaeusou . . . disse...

*
ana, isso é verdade ?
nunca sei nada . . .
está visto,
eu não sou deste tempo ...
,
conchinhas douradas,
,
*

manhã disse...

a minha opinião é que ele parece-me muito feliz, e que as imagens apesar de estranhas fazem-me ter fé na humanidade, e na ciência, neste aspecto em que podemos escolher o nosso sexo, há pessoas verdadeiramente infelizes sendo homens ou mulheres. porque não mudar?
bjos (sininho)!

Ana disse...

Cöllybry:
O teu "olhar indiscreto" é muito bem vindo.

Não sei como será uma criança (em termos de saúde) nascida nestas condições.
Provavelmente os "pais" pensaram menos nisso e mais noutras coisas.
Discretos é que eles não foram.
Andaram a badalar por tudo o que é jornal, revista e programa de TV.
Uma forma de ganhar dinheiro à custa da exposição mediática.

Beijinho

Ana disse...

Inspector Serôdio:
E depois isso é sempre um pretexto para levar a vizinha do lado lá a casa:
-"Não quer ir ver a minha colecção de selos?"

(é o que ouço contar, que eu não sou de intrigas)

Abraço

Ana disse...

Cris:
Beeeeem, Vinicius é um nome bem escolhido, hehehehe:)

Beijinho

Ana disse...

Poetaeusou:
Calculo que a Oprah Winfrey não se deixasse enganar com facilidade...
E o casal foi lá fazer a ecografia em directo...

É o admirável mundo novo, meu caro...

Abraço

Ana disse...

Pois é, Manhã, a pele de sininho já estava a ficar-me apertada...

As mudanças de sexo importam-me pouco. Cada qual sabe o que quer da sua vida.
Neste caso, parece-me poder estar a jogar-se com a saúde duma criança e isso eu não hesito em criticar.
Quem tomou tanta hormona até ficar barbudo será o hospedeiro ideal para gerar uma criança?
Não posso deixar de achar esta gravidez um capricho.
E parece-me que há certo tipo de publicidade que acaba por gerar efeitos opostos aos pretendidos...
É o que dizem as sondagens... se forem verdadeiras...

beijinho

Maria disse...

Já tinha saudades de te ler aqui, com o cheiro deste lado de cá...
É o progresso, Ana, é o progresso...

:)))

Beijinhos

Ana disse...

Olá, outra vez, Maria!
Ou como diz o outro, "é o pugressso"...

Esse tal "pugresso", o malvado, anda sempre a reservar-nos surpresas:)))

Beijinho

O Profeta disse...

Pois...o mundo a andar ao contrário...

Doce beijo

Ana disse...

O Profeta:
A raça humana nunca haverá de estar contente com os predicados com que veio ao mundo.
Ou somos muito gordos ou muito magros ou muito altos ou muito baixos, ou brancos ou pretos ou temos olhos claros ou olhos escuros ou cabelos loiros ou cabelos castanhos ou pouco peito ou peito a mais ou preferíamos ser homens ou pelo contrário, mulheres.

Apre!
Não há Criador que aguente!

Abraço

Inspector Serôdio disse...

Caríssima vizinha (de blog!),

Olhe que os meus selos são só meus, e não os misturo com (outros) prazeres!
(O Senhor Conde perceberá o que digo)

Mas pensando melhor, acho que a ideia, se calhar, até tem pernas para andar...

Obrigado pela dica!

Ana disse...

Ora essa Senhor Inspector, a dica até é muito conhecida...