segunda-feira, 21 de julho de 2008

O CORTE INGLÊS

Podem os senhores jornalistas britânicos ter feito gato-sapato do inspector Gonçalo Amaral.
O homem, manda a verdade que se diga, não é pròpriamente um George Clooney.
Nem é bonito nem telegénico. E pode até gostar da sua cervejita.
Nada disso constitui impedimento para quem quer que seja estar à frente de uma investigação policial.
Nem na melhor ficção do género, eu estou a imaginar o Poirot a concorrer a Mr. Universo.
Agora:
De tolo é que ele não tem nada.
Com o livro já publicado, fica à espera do arquivamento que sabia certo e... onde é que vai marcar a apresentação do dito, onde é?
No CORTE INGLÊS.
.
Querem prova maior da argúcia do ex-inspector?
O local já diz tudo, sem necessidade de voltar ele a meter-se em conflitos com o nosso mais velho aliado.
.
Puxemos então pelos neuròniozinhos:
1 - O que acontece quando a P.J. solicita a Inglaterra licença para passar a pente fino as chamadas do telemóvel de Gerry, feitas na noite do desaparecimento?
A (Justiça) INGLESA CORTA.
2 - Quando a P.J. tenta que Inglaterra receba a carta rogatória que permitiria aos inspectores portugueses voltar a interrogar o grupo de amigos do casal... O (Foreign Office) INGLÊS CORTA, durante meses e meses.
3 - Quando a P.J. avisa de que o casal poderá ter de responder por acto de negligência, OS (advogados) INGLESES CORTAM.
4 - Quando Gonçalo Amaral critica a influência política no processo, O (primeiro ministro) INGLÊS manda Alípio Ribeiro CORTAR o inspector.
5 -Quando a P.J. solicita a presença dos 9 amigos para fazer a reconstituição dos acontecimentos, O INGLÊS (Clarence Mitchell) CORTA.
6 - Quando uma médica britânica denuncia comportamentos que podem ser comuns a pedófilos, por parte de um dos amigos do casal, A (polícia) INGLESA CORTA.
.
Não sei se estão a ver o filme.
.
E, já agora, só uma notinha de rodapé:
Foi lindo ver Mário Crespo completamente servil, perante o Dr.Rogério Alves durante todo o jornal das 9; tal como mais tarde, na mesa redonda que juntou vários comentadores.
Ele lá saberá porquê.
.
.
*****************************************

12 comentários:

Ruvasa disse...

Viva, Ana!

Excelente post.

As verdades são para ser ditas e não escamoteadas.

Abraço

Ruben

Cris Caetano disse...

Há que se levar vantagem em alguma coisinha, não é mesmo?
Esse caso tomou a forma de série de televisão... esse fim de semana assisti à série Medium, onde a médium (Patricia Arquette de Stigmata) sonhava com um assassinato acontecido há 9 anos atrás e surpreendentemente acaba por solucionar o caso. Estou contando com isso: uma médium no futuro dos McCain, já que a nossa polícia não pôde fazer nada.

Beijinhos

Maria disse...

Porque é que será que nada disto me espanta?
Nem o arquivamento do processo nem as indemnizações que vão ser pedidas ao gov. português (a nós) e aos jornais (eles).
Dissemos aqui tanta vez que a menina deixou de existir no dia em que desapareceu, porque é que deixaram o casal ir embora sem mais nem menos?
A pressão política a mandar na investigação criminal, pois então...
Gostei do teu jogo de palavras.

Um beijinho

poetaeusou . . . disse...

*
á miga,
inté o papa foi inganade,
como me disse a minha prima, que
aluga, rooms, chambres e zimmers,
é analfabeta mas tirou um curso
de inglês nas novas oportunidades,
falta ler os relatórios do scolari e do
deco, têm factos novos,
segundo a BBC, as criticas aos
governos de portugal e inglaterra,
sãos injustas, segundo declarações,
de camilla parker, duquesa da
cornualha, é este o nome, deveras!
a cornualha não tem culpa que lhe
calhasse a camilla, segundo ela , dizia
a BBC, o ULTIMATUM INGLÊS
DO MAPA COR DE ROSA, ainda está
em vigor, se ela o diz . . .
,
conchinhas do el corte . . .
,
*

Ana disse...

Ruvasa:
Depois de os jornais ditos sérios tentarem fazer-nos mais uma lavagem cerebral nestes últimos dias, deu-me uma certa vontade de pôr a canastra no chão, se assim se pode dizer...

Abraço

Ana disse...

Cris:
Até já veio um médium sul-africano ao Algarve, trouxe um aparelhómetro que era, segundo ele, uma espécie de GPS que detectava ADN:))
Forneceu um mapa com a localização do corpo mas... enganou-se e não apareceu nada.
Aqui, o crime compensou, embora o ilustre casal nunca mais vá ter sossego nos tempos mais próximos.
O que é nada, perante as contas que deveriam prestar á justiça.
Eu disse JUSTIÇA? Cadê?

Beijinho

Ana disse...

Pois é, Maria. A pressão política tem muito mais força do que contávamos.
Sempre se fala em Gordon Brown mas é bom não esquecer que o folhetim começou ainda no tempo do Tony Blair.
Que segredo cabeludo se esconde atrás disto, é o que todos gostaríamos de saber um dia.

Beijinho

Ana disse...

Poeta:
Ah, como eu gosto desse cantar nazareno, hehehe...
Até a bela Camilla veio à baila:)
O respectivo título quase parece ter sido arranjado de propósito.
(singularidades da vida).

Mas tanto ela como o principesco marido se têm interessado pessoalmente pelo bem estar dos MacCann.
Outra coisa não seria de esperar...tal como o conveniente arquivamento, por cá.

Abraço

a.leitão disse...

Resquícios ainda do "Mapa Cor de Rosa"
Trata-se de um povo esquesito
Querem as Malvinas para eles mas recusam Gibraltar aos Espanhóis.
Teem uma Londres maravilhosa mas os seus Museus estão a abarrotar de tudo o que puderam "esmifrar" por esse mundo fora.
São de facto um povo... esquesito.

Agora deram em coleccionar foragidos também!

Ana disse...

A.Leitão:
É o velho espìritozinho de colonizador.
Os povos do sul da Europa não têm os olhos tão azuis nem o cabelo naturalmente tão louro...
(o que nos vale são os novos imigrantes russos).
Logo, são com certeza de raça inferior (oops, falei em raça? não devia).
E o pior é que, muitas vezes, nos comportamos mesmo como inferiores.
Amochamos com muita facilidade.

Um dia talvez se venha a saber que fada madrinha tocou este casal com a sua varinha de condão.

Abraço

Inspector Serôdio disse...

Pois é, cara vizinha, não lhe sabia essa queda para a costura!...
O certo é que, logo pela manhã, andando eu a leste do inferno (aterrei ontem à noite do paraíso), fui logo bombardeado no elevador por jurista vizinha «atão o que me diz ao arquivamento do caso Maddie?».

É verdade, não sabia da decisão, mas julgo que ela era mais ou menos esperada.

Não me quero pronunciar sobre o mérito do arquivamento, pois não estou na posse de todos os dados. Agora, o que é inegável - e como Vexa superiormente salienta no post - é que existiram pressões políticas ao mais alto nível, nula cooperação, ou mesmo obstaculização, por parte das autoridades inglesas e eventual incompetência investigatória.

O que não posso evitar maldizer é a vergonhosa intervenção que Rogério Alves teve e tem no caso!

Quanto ao Mário Crespo, desde os «30 minutos» que o homem entrou na pré-reforma (já alguém o avisou?).

Finalmente, inspector que tenha uma argúcia, e se esta foir acutilante, tá sempre safo!

P.S. - Nada que não se tenha passado já em Portugal, onde amizades ou compadrios pagam dívidas ou safam condenações (v.g. fax de Macau, hemofílicos, Partex, Casa Pia, etc.)


P.P.S. - Passe pela Aldeia e alambaze-se.

Ana disse...

Caro Inspector:
Mesmo não sendo britânica, eu é mais "corte" (espero que isto não seja entendido como frase incorrecta).
Os outros que se avenham com a parte da "costura".

Fico a matutar se terá levado a sua Argúcia Acutilante para férias ou a terá deixado a penar, entregue a algum vizinho caridoso.

Daqui parto em grande velocidade rumo à Aldeia, na esperança de ter lá um queijo da serra à minha espera.

Fui.